Kung Fu Wu Shu

Kung Fu Wu Shu

 

Com sua tradição  milenar, a China nos presenteia, nos embala em movimentos de ascensão. Dentre esses movimentos, o das artes marciais chinesa desponta, proporcionando ao ocidente um arsenal de possibilidades. O Kung Fu - Wu Shu chegou ao ocidente para ficar, e no Brasil o grande desenvolvimento dessa arte está relacionada ao Grão Mestre Chan Kwok Wai que com sua generosidade, paciência e competência, deu a essa fantástica arte e principalmente ao estilo Shaolin do Norte, renome mundial.

 

Com a ascensão do Kung Fu no ocidente e no cenário nacional, também veio a responsabilidade com conceitos de ética e moral e com a filosofia, pilar fundamental das artes marciais. Com a crescente evolução, também surgem as associações, federações e confederações que visam organizar e difundir eventos panamericanos e mundiais.

 

O Kung Fu, em seu legado nos apresenta seus meios hábeis de desenvolvimento marcial. O Katy ( performance com mãos livres ou com armas)  e o Sandá (Combate), essas habilidades são hoje as manifestações  terapêuticas dessa arte tão versátil. A qualidade de vida e saúde a redução do estresse e consequentemente a busca por uma fonte de relaxamento, fazem do Kung Fu um recurso tangível, além dos resultados físicos e emocionais a prática pode proporcionar o compartilhamento, o contentamento e a sociabilização.

 

Na associação LIN TAI o aspecto marcial a ética e a saúde, são as premissas de um excelente treino herança de grandes mestres tais como o Grão Mestre Chan Kwok Wai e Mestre Lee Chung Deh. Ao ensinar busca - se dar ênfase a essas virtudes e manter a família LIN TAI unida como uma família e também aspira - se  competência para manter o legado transmitido, como o fizeram os supracitados mestres.

 

Prof.ª Jacqueline Sodré

Dezembro de 2014

Segundas, Quartas e Sextas - 19:00 hs

Terças e Quintas - 19:30 hs

Depoimentos de alunos do Kung Fu Wu Shu

 

- Desde 2001 que iniciei meus treinos de Kung Fu na Lin Tai. No início era impossível sobreviver a uma aula inteira: as pernas e o pulmão não aguentavam.

 

Mas fascinada pelos maravilhosos katis e pelas formas com armas que tão lindamente eram executadas pelos alunos mais experientes, eu persisti. 

Kung fu significa trabalho árduo, e agora eu posso dizer que realmente ele funciona. Hoje, já indo para 14 anos de treino e 14 anos mais velha do que era então, acho que só rejuvenesci. Meu corpo, minha mente e meu espírito se beneficiaram de todos estes anos de Kung Fu, Tai Chi Chuan e outras artes milenares ensinadas na Lin Tai. Minha vida e o kung fu hoje em dia já não podem ser separados. Tenho muito a agradecer por todos estes anos que estive na Lin Tai. 

 

Analyce Claudino,

Acupunturista e Psicóloga

 

 

 

- Há uma grande árvore ali...

 

Foi em oito de março de 2012.

Havia lido horas antes, em um texto postado por quem deposito minha total confiança, que a decisão que fosse tomada naquela data teria o seu resultado multiplicado por milhões de vezes. Ainda me restavam algumas horas daquele dia, e pensei no que seria relevante de fazer, para não deixar passar em branco o momento auspicioso. Sem titubear, decidi que seria a hora de buscar o Kung Fu. Assim que peguei um ônibus direto para a Lagoa e, aqui começa uma história digna das multiplicidades prometidas, que levarei comigo por tantas outras vidas.

Conto-lhes o que encontrei:

 

Há uma grande árvore acima daquele telhado humilde...

a base deste espaço são de fortes raízes que trazem em uma linhagem três tesouros: céu, terra e homem.

São flores que caem do céu,

e que brilham no sorriso de boas vindas da pequena mei hua.

 

Há uma grande árvore ali...

que me ensina os passos de uma forma perfeita.

Suas folhas, flores e frutos me ensinam sobre a impermanência.

Ela me ensina o necessário trabalho de limpar o meu telhado,

para que nas calhas de meu corpo a vida possa fluir alegremente.

E que na distração e displicência do não praticar, o já ensinado,

estarei vulnerável às tormentas do apego que retém o que nasceu para fluir.

 

Há uma grande árvore ali...

o beija flor e a colméia que habitam esta morada,

me mostram que a multiplicidade de minha escolha transcendem a lenda do texto,

pois, é de sua natureza polinizar;

assim, são inesgotáveis suas sementes.

 

Há uma grande árvore ali...

onde o homem é mulher, e a mulher é o homem,

como é na natureza pura e original.

Todos que passam por ali,

me  mostram que linda fonte é aquela,

na medida em que cada tesouro bebe do necessário pra si, e são livres para ficar ou partir.

Mas, vejo que é mais lindo ainda, o lapidar dos que ficam e,

brilhamos juntos a cada céu, terra e homem que reafirmamos em família.

 

Há uma grande árvore ali...

é como a mãe veloz e salvadora,

que me acolhe,

me alimenta,

me mostra o caminho seguro a seguir.

KUNG KING LAI LI ...

 

Com gratidão,

Rodrigo Born Jaeger.

 

 

  • s-facebook